quinta-feira, abril 23, 2020

quinta-feira, novembro 07, 2019

Trailer Music Logan (Theme Song) - Soundtrack Logan _(Hurt--Johnny Cach)



Trailer Music Logan (Theme Song) - Soundtrack Logan _(Hurt--Johnny Cach)

1.886 visualizações
25 de ago. de 2017

segunda-feira, outubro 28, 2019

Eu via ele passar pelas ruas e recitava formatoS de Poesia: caFÉ!

Eu via ele passar pelas ruas... E recitava em formato de poesia, para mim: “Um dia vou Conhece-lo! Um Dia fiz uma de minhas “arriscadas”, “atirei no escuro” e fui... FUI sozinha; FUI até a casa de cultura ver o que se produzia na NESTA cidade SEM ARTEs. ***[Queria lembrar o nome da Peça Intimista, o autor ao menos,tentarei resgatar os nomes... (Fala comigo doce como a Chuva do Tennessee Williams)]. O LG roubou a cena pra mim... Que presença de palco!!! A menina que contracenava com ele parecia estar mais tranquila que ele, mas a presença de palco do Artista foi incrível. E o tema, a peça foram Magníficos [e aquela NOITE CHOVEU DOCE na CUltura...]; Finalmente conheci o Ator de Teatro no Palco, meu primeiro contato com este Artista, ali ATOR. Arrisquei uma aproximação, ainda impessoal, busquei contato no camarim e trocamos endereços de e-mails [ele me forneceu o dele...]. Alguns anos depois, talvez um... Depois de tentar ver a mesma peça novamente, na época de uma certa “agitadinha” Cultural com o Espaço “Pátio das Artes”[da Zilka], só fui encontra-lo como futuro CineClubista [DO Futuro...rsrsrsrsr/2012] e ali formou uma amizade muito mais intensa e a agitação foi rara... Em 2012 a amizade seria impossível de ser lavada [INdelével] ou apagada [INApagável], havia margem ao infinito... O tipo mais bonito do A M O R: a A M I Z A D E Depois veio o amigo Professor de Teatro num Voluntariado em Conjunto na Associação Associa Koi, e juntos fomos tentar dar asas a alguns adolescentes e a nós também podemos voar... O Jovem amigo [que tem a metade da minha idade...] mostrava um Ouvido refinado ao Samba de Raiz, as boas músicas e a POESIA e Proclamou o “Direito ao Delírio” ***[procurarei a foto que testemunha este evento em um caFÉ com muita Canela]. Bom, a esta altura Rolavam muitos caFÉsssssss, com MUITA F É*** e C A N E L @... Nos Ensaios e Palcos, muita cena ele encenava e declamava e poetava, convidava amigos e rolavam musicas, poesias, presença de cenas, agito Cultural [por tudo que é mais Santo ainda faz isso...]. Depois de Adultecer como PAI, e PAI do BEN, eu acabei perdendo muito do contato... Tentei trocar de cidade e me perdi pelas estradas no caminho [mas ele foi lá me visitar e, quase me buscar... Só que meus mergulhos foram muito profundos,ao menos para um tão jovem amigo e, agora, P A I... Impressionante o PAI e Mãe do Ben... Conheci um Artista da Cura, um Xamã, O Fisioterapeuta ajudou com muito profissionalismo, numa dolorosa tendinite... Uma Faceta encantadora. Ser PAI é algo Poético e Encantador, mas o PAI não ficou com um só FILHO... A ARTE, mulher irreverente como a VIDA, fez do GRANDE Amigo um GRANDE Homem: ATOR, POETA, PROFESSOR, CineCLUBISTA, FisioTerapeuta ***[é artista na ARTE da Cura! (Licença Poética e nada Científica da experiência...)]. E, AGORA, (não satisfeito com todas as outras Artes) virou, também ESCRITOR, e fez NasceR - FLORA: A Menina do Cabelo de Mola... [quase como gêmea do Benjamim... pode se ver na página sete se formos desencantar o fator tempo...] Fauna e Flora, Amora... Mora!? LGLuis Gustavo LG Oliveira NO meu CorAção MORA!

Nenhuma descrição de foto disponível.

QUE HISTÓRIAS TERÍAMOS SE EU FOSSE UMA VERDADEIRA CONTADORA DE HISTÓRIAS?


Há muito, do que escrevo, daquilo que estou lendo, do que outros já escreveram... mas muito mais escrevo daquilo que me toca do que estou lendo...e o que “já escreveram antes” me toca... Enquanto isto corre um/o mundo lá, fora de mim...em São Paulo e suas crateras, no Rio de Janeiro de violência, nas ruas e cidades que rodeiam o “meu mundo” do GrandeOutro...atualizo pequenas e subjetivas impressões desesperadas e despedaçadas diante dos meus frios olhares de desprezo...desfilam imensas crateras do meu pequenos ser inumano, imundo e infantil. Parece que ouço:

“Que cheiro!... Que cheiro bom...de cabelo”, “digo” (tom de ato falho,
lapso, sonho, engano...)”que cheiro!...cheiro de NEUROSE!”. DIGO AQUILO QUE
JÁ FOI DITO, DE OUTRA FORMA...DA MINHA FORMA, SEM FORMA, SEM FÔRMA... nada
que temer a cópia ou temer ser copiada...tudo só pode ser dito de outra
forma, sempre, pois somos completamente “inclassificáveis...”, portanto,
orienta o PIS (previdência de identificação social, não identificada, pois
não existe identidade ou indivíduo, existem sujeitos divididos; meio
inconscientes, pouco, muito pouco...conscientes)...13 de fevereiro de 2007,
depois ou antes de:
“...tenhamos pele ou casca,
geramos filhos ou flores,
sejamos de qualquer cor, de qualquer consistência...”
M.K.
>...Somos sempre os mesmos moldes diferentes de uma mesma estrutura
básica...

>“A Cura de Schopenhauer” – Irvin D. Yalom (comecei a ler ontem, 04 de
>agosto de 2006, dia do santo padroeiro desta cidade de Torres...)
>Parafraseando Shopenhauer...
p.18- ...a incalculável dádiva (dívida/dúvida) de existir: Viver
desesperado porque a vida acaba...
SOU essa (UMA) MULHER, e o que poderia perturbar-me nos poucos anos que
ainda me restam viver? Melhor viver pensando que posso, ainda fazer algo no
meu mundo! Se não fizer, ou não tiver poder, melhor
continuar...tentando...se NADA FIZER poderei ao menos dizer: EU TENTEI !
“às x, se me sinto infeliz, é por achar que sou outra pessoa e lastimar a
infelicidade e perturbação dessa (outra) pessoa...” A.S.
Sagitário, escorpião, peixes, leão, virgem...
P. 57 Toda esta ...gente que vive aqui está morta; faz cadeiras em que
outras pessoas se sentam em seus sonhos. No meio da rua há uma roda, e no
centro desta acha-se instalada uma fôrca. Pessoas já mortas tentam
freneticamente subir na fôrca, mas a roda gira muito depressa...H.M.
Trópico de C.

Lendo “Trópico de Câncer”, de Henry Miller, deu vontades de escrever algo com este título, me levou, até, a mexer no “Corel Draw”...mas também já pulei, nestes primeiro mês de 2007 (janeiro) para “Matando o Tempo” (auto biografia de Feyerabend) e “João de Ferro - um livro sobre homens” (Robert Bly)... O livro de Feyerabend mereceu, também uma ida ao “Corel...”, só que perdi o “lay Out”...
O sebão anda bem movimentado para: “só aos sábados”, as pessoas vem por
uma curiosidade mórbida saber o que está havendo, quem está doente!???
Lembro que este lugar tem muitas histórias para contar...mas não às
conto...quando isto vai virar uma editora, de frente para a Lagoa? Portas
envidraçadas, café, editora com vista pra lagoa? Sonhar não faz mal algum, mas tem que ser antes que algum “aproveitador louco (o bastante para
pagar...)” aproveite o terreno... Janeiro/2007)
BRIXTON, BRONX, BAIXADA...

O que as paredes pintadas tem pra me dizer?
O que os juros sociais tem pra me contar?
Porque aprendemos tão cedo a rezar?

quarta-feira, agosto 01, 2018

terça-feira, julho 24, 2018

Henry Miller. PLEXUS- A crucificação encarnada. 1969

“ - Mas você é tão jovem! Como teria tempo para...
- A idade nada significa – interrompeu – não é a idade que nos faz sábios. Nem a experiência, conforme se pretende. É a ligeireza de espírito. Os Rápidos e os mortos. ... Você, entre todas as pessoas compreende o que quero dizer. Existe somente duas classes neste mundo – e em todos os mundos - : os rápidos e os mortos. Aos que cultivam o espírito nada é impossível. Para os outros, tudo é impossível, ou incrível, ou fútil. Quando se vive dia após dia com o impossível, começa-se a indagar o que a palavra significa. Ou melhor, como ela chegou a significar o que significa. Há um mundo de luz, no qual tudo é claro e manifesto, e há um mundo de confusão, onde tudo é obscuro. Os dois mundos são realmente um só. Os do mundo da escuridão conseguem um lampejo de quando em quando, do reino da luz, mas o do mundo da luz nada sabem sobre o mundo das trevas. Os homens da luz não emitem sombras. O mal lhes é desconhecido. Tampouco guardam ressentimento. [...] Aqui sou considerado um tanto excêntrico [...]
Seu coração parou de bater por um momento, é tudo – disse Claude – imagine, se puder o que aconteceria se o seu coração começasse a pulsar num ritmo cósmico. A maioria dos corações não chegam a bater num ritmo humano...Tempo virá em que [...] tudo estará transformado [...] não vá pensar que estou falando de religião ou filosofia [...] nem sequer chegam a ser trampolins, como as pessoas julgam. Devem ser transposta de um pulo. Se pomos algo FORA de nós, ou ACIMA de nós, seremos vitimados. Existe apenas uma coisa, espírito. É tudo, é a suma, e quando nós o percebemos, nós o assimilamos [...]    Você compreende, mas a realidade disso lhe escapa. Compreender não é nada. Os olhos devem ficar abertos, constantemente. Para abrir os olhos devemos nos descontrair, e não nos constringirmos. Não receie tombar num poço sem fundo. Não existe abismo. Você está nele e a ele pertence, e um dia, se persistir, você será ele. Não digo que você o terá, veja bem, por não haver nada a possuir. Tampouco você será possuído, lembre-se! Você terá é de libertar-se. [...]”
“Perdoe-me por lhe falar dessa forma, mas tenho a impressão de que o tempo se esvai [...] agora mesmo, H. M., ninguém neste país sabe nada a seu respeito. Neste momento sei mais coisas sobre você do que provavelmente jamais virei a saber. Mas o que sei só tem importância para mim. Isto é o que lhe queria dizer...que deveria pensar em mim quando estiver desanimado. Não que eu possa lhe ajudar [...] ninguém pode. Ninguém o quer, provavelmente. [...] VOCÊ TERÁ DE RESOLVER SEUS PRÓPRIOS PROBLEMAS.                  



Mas pelo menos saberá, ao pensar em mim, que existe uma pessoa neste mundo que lhe conhece e acredita em você. Isso sempre ajuda. O SEGREDO, porém, consiste em não desejar que alguém, nem mesmo o Todo-Poderoso, tenha confiança em você. Você deve concluir, e certamente o fará, que não precisa de proteção [...] não há necessidade de redenção, pois o que os homens chamam pecado e culpa não encerra significado supremo. Os rápidos e os mortos! - Lembre-se bem! Quando adquirir a ligeireza das coisas você não encontrará nem aceleração nem retardamento, nem nascimento nem morte. EXISTE e VOCÊ É – nada mais. [...]”

sábado, maio 27, 2017